MARCOS TEXTOS

"Guardo em mim tantas coisas, acaso me perca, me encontrarei dentre elas"

Textos

 
 

th?id=OIP.cthEmG055xSLC07B43HcagHaEP&w=300&h=172&c=7&o=5&pid=1.7
"Se Este que era justo e sem pecados também foi considerado um louco,
Quem sou eu para me considerar o normal"!

                                                               (Marcos Vinício Dias)


Eu tinha, melhorei bastante, uma necessidade e era quase uma doença de fazer e às vezes ser insistente para que as pessoas que eu conhecia e encontrava pelas ruas, lessem as coisas que escrevia e que escrevo.
 Sei que muitos até de fato, numa escapada, deram uma olhadinha, pois tive bons retornos e
“feedbacks” positivos e estimulantes, para que eu continuasse nessa toada.
 E quando surgia uns e outros que relatavam algo do tipo,
‘li uma coisa sua que me ajudou numa hora em que eu mais precisava’, não fazem ideia da satisfação de poder ser útil e a certeza do dever estar sendo cumprido.
 Porém ficava arrasado sobremaneira quando alguém demonstrava desdém ou mesmo diretamente, dizia não gostar de ler e que talvez um dia, encontrariam um tempinho e quem sabe..., mas tudo bem, tudo bem mesmo. ...Já começava a me policiar e me controlar melhor, sem tantas mágoas, palavra...!
 Uma senhora um dia me relatou com lágrimas quase caindo, que um texto meu, uma oração, mais propriamente a
ORAÇÂO DA PERSISTÊNCIA, lhe veio numa hora, além de oportuna, veio tranquilizá-la [acredito que virou seu hábito de oração diária:(Amem por isso)], pois conseguiu ela, extrair um linimento para sua dor e isso meus caros, não tem dinheiro que pague, me fazendo ver mais e mais que valeu a pena toda a minha resiliência, até esse momento.
 Graças a Deus, outros e outros casos ainda me encheram de satisfação, deram-me fôlego novo e revigorado, me impulsionando, seguir adiante.
 Uma ocasião ouvi uma frase, melhor um pensamento que dizia:


 “Em muitos lugares pequenos, muita gente pequena, fazem muitas coisas pequenas, mas que hão de transformar esta terra”!

 -Ouvi, processei, aprendi, concordei e nunca mais esquecerei, sem falsa modéstia, deste bonito pensamento.
 Senão vejamos; para quê estamos aqui neste mundo, se não para ajudar, ouvir e consolar aqueles que mais precisam, para quê?
 
 Bom para finalizar este meu desabafo, queria dizer que até de louco fui e ainda sou taxado, mas não tem nada não.
 Como disse á pouco, já me irritei muito, já fiquei chateado demais com coisas assim, mas amadureci.
  Afirmo que se minhas convicções não puderem dizer alguma coisa a alguém, paciência, dirão por certo a outros, quem sabe!

 
Finalizando...
  Hoje digo do fundo do meu coração e acho que posso jurar, aceitar até as possíveis críticas.
 E quanto ao fato de ser considerado um "doido de pedra", tudo bem vocês que pensam assim de fato, podem estarem certos, porém digo sinceramente, e sem demagogia que eu não estou errado não! 

 Afinal quem me dá e sustenta esta certeza, me doa um dia novo, mais lindo que o outro, me agracia  também com toda a inspiração e a chance de dizer e repetir, tudo isso o que digo e o que penso!
 
 
th?id=OIP.Ks2zz5R1cxlAQ0vkFWabLgHaIa&w=174&h=180&c=7&o=5&pid=1.7
 
Obrigado! Era isso...
 
Marcosvi
Enviado por Marcosvi em 27/12/2018
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras